Sentada em um local que inspira meditação, integrada às montanhas de São Francisco Xavier - SP, nasceu fluida, leve e natural junto à brisa local.

Guiada Pelo Amor

Foi ao escutar
A voz do coração
Pude então sentir
Sou parte da imensidão

Lindo despertar
Alegre por viver
Hoje é uma escolha
Não sofrer

Buscando presença
Desabrocha a flor
Base na essência
Seja como for

Quero ser guiada pelo amor
Quero ser guiada pela luz
Quero ser guiada pelo amor
Ser um instrumento de paz


 

Da vontade de comunicar ao mundo de que, no fundo, todo mundo é luz!

Homens-Watts

Bem no fundo todo mundo é luz
Farinha do mesmo saco
O mesmo cabo elétrico que alimenta a sua fonte
Alimenta o rio que cruza a ponte por baixo

A sombra existe para mostrar
Que há sempre um brilho por detrás
Vamos brincar
Com a silhueta

Bem no fundo todo mundo é luz
Planeta de Homens-Watts
Potência termo-eletro-magnética
Onde a mente contamina
Deixando a essência de lado
O silêncio vem para nos contar
Sobre a lição do Criador
É simples
É só Paz
Consciência
E Amor


 

Recebi uma mensagem intuitiva de fazer uma canção para “Aruanda”. 

Fui buscar e descobri que Aruanda é uma colônia no plano espiritual onde residem espíritos de muita luz que trabalham em prol do bem, da caridade e são responsáveis pelas religiões afro-brasileiras. Como não atender a um pedido desses?

Pra Aruanda

Ora Ieiê ô
Mamãe Oxúm
Meu pai Odé
Okê Arô

Oxossi protege as matas
Seu verde, sua força
Invade meu ser
Oxum amor e doçura
É dessa sua fonte
Que eu quero beber

Saindo um trem para Aruanda
Vai, chama as crianças
Que é hora de ir
Terra de equanimidade
Compaixão, bondade
Alegria e paz

Onde a lei é liberdade
Respeito, Igualdade
Irmandade e amor

E dividir o pão
Com meu irmão
Na dança circular
Conexão
Abrir o coração
À devoção
Sempre servir e amar
Como missão 


 

Nome de uma planta, um manjericão sagrado, Tulasi, a cancão, nasceu durante minha estadia no ashram da Amma, minha mestra espiritual, no sul Índia, onde ela nasceu e vive.

Tulasi

Saber querer
E então plantar
O que vai querer colher
Ver na terra florescer
O tipo de fruto e o sabor do seu pomar

Regar
Ver semente germinar
Ser verdade, abençoar
Dançando à terra como os ancestrais

Mãe Divina
Integrada em comunhão
Trazendo beneficio à criação
Agradeço
Com devoção
A essa planta sagrada

Despertar
O amor em cada ser
Vem curar, resplandecer
Saúde e plenitude a quem experimentar

Purifica minha alma
Manjericão sagrado

Vem da Índia
Ao coração
Agradeço
Com devoção
Tulasi, planta sagrada

Planta
E regue
E cuide
Que brota

E se colhe Amor


 

Além de dedicar meu trabalho ao Criador (“God” é Deus em inglês), a brincadeira de o nome lembrar o nosso ritmo “pagode”, abracei as raízes e a compus nesse ritmo bem brasileiro.

Pra God

É Pra God que eu vou cantar
No Rio, na Avenida Paulista
Na beira do mar
É Pra God que eu vou cantar
Na selva, no banho
Na fogueira ao luar

É Ele quem me inspira
Quem me dá de comer
Traz o ar que eu respiro
Faz meu feijão crescer
Bota sangue em minhas veias
Faz o meu coração bater
Faz brotar água em pedra
Cachoeira em montanha, descer
Me brindou com amigos
Sem eles não posso viver
Foi quem me deu a vida
Eu só posso Lhe agradecer

Quando faço o que gosto
Traz sentido ao viver
Me enche de alegria
Sem motivos eu ter

Faz chorar de emoção
Quando vejo um bebê nascer
Bota brilho em meus olhos
Ao encontrar meu bem-querer
Criou fauna e flora
E a vida lá fora é mais bela de ver
Me traz paz no silêncio
E o sol em todo amanhecer


 

Ao morar por 9 anos na Espanha, fiz lindas e eternas amizades por lá!

A canção nasceu em espanhol, mas a dedico a todas as grandes amizades! 

La Verdadera Amistad

La verdadera amistad
No hay tiempo
No, ni distancia que separe lo que nos une
Si en realidad ella es más fuerte que todo
Hecha con sinceridad, lealtad, respeto, libertad
Conexión más allá
Es la familia que uno elige en la tierra
Con amigos, solo paz, no hay guerra

Puede ser que uno se vaya muy lejos
Puede ser que no se hablen hace tiempo
Pero cuando un amigo vuelvo a encontrar
Es un lindo regalo abrazar

La verdadera amistad
No hay tiempo
Ni distancia que separe lo que nos une
Si en realidad ella es más fuerte que todo

Te ayuda a vencer a tus miedos
Te ilumina en noches oscuras
Te ayuda a remar mar adentro
O simplemente te abraza en silencio

Puede ser que esté cerquita, a tu lado
Puede estar del otro lado del mar
Pero cuando un amigo vuelvo a encontrar
Es el mismo el cariño y el amor

La verdadera amistad
Amistad, Amistad


 

Meu pai me lembra um esquilo (dentes grandes)! Ele me trouxe a espiritualidade de forma amorosa e natural desde cedo. Conheci também o esquilo da história de Daniel Taunay, professor da Unipaz.

Inspirada nesses “esquilos” fiz um resumo de Cultura de Paz nessa canção. 

A Arte de Viver em Paz

Foi no pé de uma araucária
Que um esquilo me encontrou
E me trouxe um presente
A consciência de estar presente

Que o passado já não volta mais
O futuro nunca chegará
Aqui, agora é onde devo estar
Que todo dia é bom para celebrar

Que a alegria eu já levo dentro
É um suave contentamento
Pelo simples fato de existir
Só tenho que deixar fluir
E entregar
Confiar
Que a abundância é condição natural
E a fé é um estado de integração total
Basta eu acreditar para realizar
Explorar o meu talento
Por o dom a favor do vento
Para servir
Servir em paz

E o esquilo então continuou a falar
Que eu buscasse sempre equilibrar
O dormir e o comer bem
Exercitar o corpo
A casa d´alma
Me cuidar
Meditar
Para escutar
A inteligência do coração
Gerador de intuição
Que de essência só quer bem
Não se engane com a sua mente
Não há nada permanente

Problema e dificuldade
Nada mais que oportunidade
De evolução

O sofrimento é vão
Porque não
Não é ter, é ser, fazer, criar
Um mundo novo
Mudandoo meu olhar
Para transformar
E poder gerar
A arte de viver em paz

Desfrutar a vida
Com a arte de viver em paz
Ser um mundo novo
Com a arte de viver em paz


 

Dedicada à única certeza de nossas vidas...a passagem!

Aprender a Voar

Pulso que pulsa
Já foi
Enfim

Se transformará
Em sol
Em si
Bem lá
Onde tempo e espaço
Já não há
E agora é
Aprender a voar
Se libertar
E aprender a voar